chat Online

A+

A-

Voltar

“Mercado de trabalho se tornou complexo”

Por Coordenadoria de Comunicação Social   |   7 de Maio de 2021 às 11:30

Como ampliar a competitividade profissional em tempos tão complexos. O título da live, transmitida pela ENS em seu canal no YouTube, na tarde da última quarta-feira, por si só explica a necessidade de se discutir o tema e a ansiedade de quem busca uma oportunidade ou quer se manter no mercado de trabalho diante das consequências econômicas e sociais do ‘novo normal’.

Apresentada pelo psicólogo Marcos Vono, que possui mais de 20 anos de experiência em orientação de carreira, e conduzida pela coordenadora Comercial da ENS, Janine Couto, o evento tratou a visão da carreira sob um novo espectro, o biopsicossocial. Tal conceito percebe a trajetória profissional em constante mutação, influenciada por fatores como idade, papel social, amadurecimento psicológico, tempo de experiência e até mesmo a aquisição de outro idioma ao longo da vida.

“Há carreiras que envelhecem mais, outras menos. Um psicólogo, por exemplo, pode trabalhar até os 100 anos. Mas, algumas outras áreas, nem tanto. Portanto, é importante observar, ao tomar uma decisão sobre orientação de carreira e mudança, que, em 2040, a expectativa de vida no Brasil será de 82,6 anos, no melhor cenário, o que significa que você vai viver muitos anos. Porém, significa também que você terá que ser mais competitivo por muitos anos, a fim de manter uma renda que lhe permita viver dignamente por muito tempo”, esclarece Marcos.

Em dois anos, competitividade profissional se acirrou

A competitividade sempre esteve presente no mercado de trabalho e de maneira muito intensa, segundo o profissional. “Mas, nos últimos dois anos, isso se ampliou. No mundo como um todo e no Brasil. O mercado de trabalho aqui se tornou muito complexo em função da pandemia, devido à redução de postos de trabalho. Somos 14 milhões de desempregados sem chance de recontratação, e falta mão de obra qualificada”.

A saída apontada por Marco Vono para garantir competitividade profissional é adotar uma postura proativa frente a este cenário. “Atentar-se para o novo mundo BANI - Brittle (frágil), Anxious (ansioso), Nonlinear (não linear) e Incomprehensible (incompreensível) - para as habilidades profissionais que se dividirão em categorias high tech e high touch, amparadas pelas tecnologias disruptivas e facilitação dos processos, e estabelecer um foco e um projeto pessoal de carreira, que pressupõe aprendizagem e autoconhecimento, networking e desenvolvimento da identidade profissional, são focos para o desenvolvimento da carreira nestes novos tempos”, elencou.

Outras Notícias

18/08/2021 - 02:08

ENS promoveu oficina prática para formandos do curso de corretores

ler mais

15/21/2021 - 11:21

Riscos Cibernéticos: live tirou dúvidas e explicou detalhes da modalidade

ler mais

14/30/2021 - 10:30

Programas explicam contratos de seguros e como potencializar vendas

ler mais

13/25/2021 - 02:25

Data Science e Inteligência Artificial são temas de pós-graduação

ler mais