Operações portuárias ampliam demanda profissional

Voltar
A+
A-

Por Coordenadoria de Comunicação Social   |   6 de Junho de 2019 às 17:47

"Temos na cabotagem um cenário de transformação das alternativas logísticas no País”. A declaração é do secretário Nacional de Portos, Diogo Piloni, que recentemente esteve em visita ao Porto de Santos.
 
De acordo com informações publicadas no site da companhia, o secretário declarou que, em 2018, a navegação doméstica cresceu 18%. Para este ano, a meta é triplicar esse percentual. “Para isso, temos discutido uma série de ações que passam pela desburocratização do setor e outras medidas visando agilizar o tratamento dessa carga nos portos”, afirmou Piloni.
 
Também presente na visita, o secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, destacou que as operações de cabotagem têm crescido muito nos últimos anos. Sampaio revelou que, na segunda quinzena de junho, deverá ser lançado um programa de fomento à navegação doméstica. “Temos uma agenda com o Ministério da Economia e estamos fechando alguns pontos antes de lançar o programa”, explicou.
 
As declarações confirmam as perspectivas positivas para o setor de transporte de cargas no Brasil. Com este provável crescimento, aumentam também as oportunidades de trabalho. Uma das funções necessárias para o segmento é a de comissário de avarias, profissional tecnicamente habilitado para vistoriar mercadorias, bens e equipamentos danificados em sinistros.
 
Para quem deseja se formar nesta profissão, a Escola Nacional de Seguros (ENS) oferece o Curso para Habilitação de Comissários de Avarias. Atualmente, as inscrições estão abertas em duas cidades do estado de São Paulo, Santos e capital. O início das aulas está marcado para 12 de agosto.
 
O programa aborda temas como Seguro Transportes e de Responsabilidade Civil do Transportador, Operações com Cargas, Seguro do Operador Portuário e Noções de Comércio Exterior, entre outros. Os alunos contam ainda com palestras conduzidas por especialistas do setor.
 
Mais informações, como corpo docente, investimento e formas de pagamento, estão disponíveis no siteens.edu.br, que também é o canal para matrículas.

Outras Notícias