Cadernos traz entrevista com secretário de Previdência

Voltar
A+
A-

Por Coordenadoria de Comunicação Social   |   30 de Agosto de 2019 às 14:28

Tendo como tema central a Reforma da Previdência, a edição 196 da revista Cadernos de Seguro, publicação da Escola Nacional de Seguros (ENS), tem como principal destaque a entrevista exclusiva concedida pelo secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim.

Ao longo de quatro páginas, Rolim aborda diversas questões relevantes sobre a Reforma, como os motivos e as necessidades que levaram ao projeto. “As sociedades subsidiam parcialmente a Previdência para auxiliar as pessoas de menor renda. O problema do sistema brasileiro é que todos são subsidiados, tanto os de menor renda quanto os de maior renda. E subsidiamos muito mais os que têm renda maior”, salientou o secretário, em um dos trechos da entrevista.

O secretário explicou as lições aprendidas com a experiência do Chile e de outros países, e falou sobre a contribuição do mercado de seguros para a solução do problema previdenciário no Brasil. “Buscamos no desenho do modelo de capitalização para o Brasil as melhores experiências no mundo e cremos que o modelo que estamos propondo será bem-sucedido, com custo de transição baixo, com alta proteção previdenciária e com estímulos à poupança privada e à contribuição previdenciária”, ressaltou.

A Reforma também foi debatida em dois artigos da revista, um do atuário e catedrático em Previdência Complementar Fechada pela Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP), Sérgio Rangel Guimarães, e outro de autoria do advogado e sócio-gerente da Gravina Advogados, Maurício Gravina.

Saúde Suplementar e Longevidade foram outros temas em evidência, nos artigos do presidente da Federação Nacional de Saúde Suplementar e vice-presidente do Grupo Notredame Intermédica, João Alceu Amoroso Lima, e do responsável pelas Relações Institucionais da Sabemi Seguradora e vice-presidente do Sindicato das Seguradoras do RJ/ES, Lucio Antônio Marques.

A nova Cadernos aborda ainda a contemporaneidade do “whistleblower”, em artigo de Osvaldo Haruo Nakiri, ex-IRB Brasil Re e subscritor de Riscos Facultativos de Responsabilidade Civil. O termo, célebre na esfera jurídica, ainda é pouco conhecido no mundo do seguro e sua contribuição é essencial para os programas de compliance das seguradoras e, consequentemente, para a redução de atos ilícitos por parte de funcionários ou da própria empresa.

A revista está disponível no formato digital e pode ser acessada no endereço cadernosdeseguro.ens.edu.br.

Outras Notícias