Bolsistas de programa de pesquisa têm artigo publicado em revista acadêmica A1

Voltar
A+
A-

Por Coordenadoria de Comunicação Social   |   18 de Setembro de 2018 às 15:22

Uma instituição de ensino reconhecida é aquela que forma e capacita profissionais de excelência. Seja por meio de programas educacionais ou pelo incentivo à pesquisa, a Escola Nacional de Seguros sempre busca contribuir para o desenvolvimento acadêmico e profissional daqueles que atuam no segmento.
 
A qualidade desse trabalho pode ser comprovada recentemente com os resultados obtidos pelos bolsistas da Escola, o Prof. PhD Carlos Heitor Campani e seu doutorando Fabio Garrido, ambos do Coppead-UFRJ.
 
Os acadêmicos receberam aprovação da Revista de Administração Pública (RAP) da Fundação Getulio Vargas de São Paulo (FGV-SP) para publicação do artigo “Quem perde e quem ganha com a PEC 287/2016? Uma análise pela variação da riqueza atuarial do segurado urbano brasileiro do Regime Geral de Previdência Social”, de autoria de ambos.
 
A RAP é uma publicação referenciada com grau máximo na escala utilizada no meio acadêmico internacional, e pode ser considerada uma das mais conceituadas revistas brasileiras em administração pública. De acordo com Campani, a relevância do veículo é indiscutível e o nível de qualidade dos artigos publicados pela revista, bem como todo o processo para se obter o aceite de publicação, ratificam a importância dessa conquista.
 
Apoio à pesquisa
 
Campani explica que o artigo mensura as perdas financeiras do cidadão brasileiro segurado pelo INSS caso ocorra a Reforma da Previdência, atualmente em tramitação em Brasília (DF). De acordo com a pesquisa, os mais atingidos pela reforma serão aqueles com idade próxima à aposentadoria por idade e pouco tempo de contribuição.
 
Segundo o professor, o estudo revelou um resultado surpreendentemente instigante: como a reforma proposta contém regras que fogem à boa ciência atuarial, existe um grupo de pessoas que se beneficiará com a reforma, apresentando um surpreendente ganho de riqueza atuarial.
 
“Esperamos que a importância do artigo, aliada à altíssima visibilidade da revista, levante a extrema necessidade de uma discussão em Brasília mais técnica, sem interesses políticos ou pessoais”, declara.
 
Para o acadêmico, a qualidade do estudo se deve, em grande parte, ao suporte concedido pela Escola, por meio do Programa de Apoio à Pesquisa. “O incentivo da Escola Nacional de Seguros me permite desenvolver pesquisas em alto nível e extremamente focadas em resultados práticos, que tenham relevância e impacto social positivo”, afirma.
 
O professor também lembrou que a Escola o possibilitou levar os resultados da pesquisa para diversos locais do País, o que expande a área de alcance dos estudos. “Graças à Escola tive a oportunidade de palestrar no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Porto Alegre e em Brasília, e sempre encontrei plateias muito atentas e ávidas por conhecimento. Não menos importante, aprendi muito em cada uma dessas palestras, o que me ajuda a crescer enquanto pesquisador e professor”, finaliza.

Outras Notícias