Quem perde e quem ganha com a reforma da previdência? Uma análise pela variação da riqueza atuarial do cidadão brasileiro

Voltar
A+
A-

31 de julho de 2018

Este estudo mensura a alteração de riqueza do segurado pela reforma da previdência (Proposta de Emenda à Constituição 287/2016), com a criação do pedágio e alterações na idade mínima, fatores de reposição, média dos salários de contribuição e percentual de reversão das pensões. Propomos o uso do indicador valor presente líquido atuarial aplicado ao fluxo de caixa esperado das contribuições e benefícios de aposentadoria programada, por invalidez e pensão por morte, além da reversão a cônjuge com continuidade a filhos menores. Os mais atingidos negativamente são aqueles com idade próxima à aposentadoria por idade e pouco tempo de contribuição. Porém, para grupos com grande tempo de contribuição (mais de 29 anos para homens e 24 anos para mulheres) e idades entre 45 e 56 anos para homens e entre 40 e 54 anos para mulheres há um surpreendente ganho de riqueza atuarial.

Programação

18h30 - Credenciamento
19h - Início da Palestra
21h - Encerramento


Palestrante

Carlos Heitor Campani
Ph.D. em Finanças pela EDHEC Business School (França) e Mestre em Administração (com concentração em Finanças) pelo Instituto COPPEAD de Administração. Pós-Doc na Princeton University (USA). Professor de Finanças do Instituto COPPEAD de Administração, da UFRJ, e Pesquisador Associado do Edhec-Risk Institute, França. Seus interesses de pesquisa são estratégias ótimas de alocação de recursos e de consumo, precificação de ativos, avaliação de projetos, derivativos e análise de risco, opções reais, finanças empíricas e comportamentais, previdência privada e finanças pessoais. Editor chefe do jornal internacional Latin American Business Review, publicado pela Taylor & Francis. Carlos Heitor já deu cursos para diversas instituições tais como EDHEC Business School na França, Londres e em Cingapura, International University of Monaco e Pittsburgh University. Carlos Heitor também já palestrou para profissionais do mercado em Mônaco, Londres, Estados Unidos e no Brasil. Ele também atua como consultor, tendo já trabalhado com empresas tais quais TIM, Grupo Zayd, Light S.A., Investidor Profissional, SENAC, Laep Investments e Bocater, Camargo, Costa e Silva Advogados Associados. Carlos Heitor é atualmente Presidente da Alumni COPPEAD.

Fábio Garrido
Doutorando em administração com ênfase em finanças do Instituto Coppead da UFRJ. Graduou-se em ciências atuariais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), possui mestrado em finanças pelo Coppead da UFRJ e mestrado em ciências atuariais pelo IAG da PUC-Rio. É consultor independente em ciências atuariais e perito atuarial certificado pelo IBA (Instituto Brasileiro de Atuária). Atuou como diretor financeiro do IBA de 2008 a 2010, diretor administrativo de 2016 a 2018 e atualmente é coordenador substituto da comissão de graduação, além de membro suplente da comissão de regimes próprios. Trabalhou por 8 anos como atuário responsável técnico do Previ-Rio (Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro) e durante um ano como inspetor da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). 

Outros Eventos