Pós-Graduação

Programa de Formação em Resseguro - Módulo IV

Voltar
A+
A-

Local Selecionado: São Paulo (Consolação.)

Sobre o Curso

Permitir que o aluno compreenda perfeitamente as características peculiares de cada segmento de seguro, as quais influenciam na contratação do resseguro. Inserir o aluno no âmbito da regulação do sinistro sob a ótica do Ressegurador, a partir da obrigação básica da Seguradora de operacionalizar ativamente todos os procedimentos concernentes. Inserir o aluno no âmbito das operações básicas da prestação de contas entre a Cedente e os seus parceiros Resseguradores. Permitir que o aluno conheça os cenários e as ações políticas voltadas ao resseguro nacional, bem como o pensamento crítico em relação ao estágio de desenvolvimento do setor ressecuritário no País. Inserir o aluno no cenário internacional das operações de resseguro, demonstrando os diversos movimentos ou fatores que interferem nas relações, nos comportamentos e nos possíveis resultados também no Mercado Brasileiro. Conhecer este tipo de contrato financeiro, de modo a poder estabelecer linhas comparativas, em face dos tipos tradicionais de resseguro com transferência de risco.

Baixe aqui o Programa do Curso

Conteúdo

     
    1. Seguros de Responsabilidade Civil 
    Características peculiares do segmento RC em relação aos demais ramos – Princípio da long tail exposure; Seguros à base de reclamações – claims made – outros tipos de triggers de apólices e as influências no resseguro; Conceito de mesmo evento para fins de RC; Conceito de sinistros em série; Resolução de contrato RC; Punitive or exemplary damages; Extensões geográficas da cobertura; Tipos de resseguro por segmento.

    2. Seguros de Pessoas 
    Objetivos do resseguro na área de Seguros de Pessoas; O Papel do Ressegurador em face de uma Seguradora de Seguros de Pessoas; Formas de Resseguro nos Seguros de Pessoas: Facultativo e Automático - Proporcional e Não Proporcional; Excesso de danos por Ocorrência, Excesso de Danos Catástrofe, Excesso de Danos no Agregado (Stop Loss); Acúmulos de riscos (conhecidos e não conhecidos); Principais parâmetros técnicos e diferenças entre Contratos de Vida Individual, Vida em Grupo, Doenças Graves e Saúde.

    3. Seguros de Crédito e Garantia 
    Fundamentos dos Seguros de Crédito e Garantia em face do Resseguro; Oferta de capacidade – limites; Controle de acúmulos; Riscos Facultativos e Contratos Automáticos; Análise de carteira; Estatísticas; Estruturas de contratos – proporcionais e não proporcionais; Cláusulas essenciais, Impacto do Cenário Econômico na disponibilização de Capacidade.

    4. Seguros do Agronegócio 
    Tipos de coberturas efetivamente existentes no mercado nacional para o agronegócio e o que pode ser ampliado; Subsídio estatal ao prêmio do seguro agrícola (modelo nacional e padrões internacionais); Fundo de Catástrofes; Demais especificidades do setor.

    5. Aeronáuticos, Transportes e Energy 
    Especificidades de cada segmento: Aeronáuticos, Transportes e Riscos do Petróleo; Controles de Acúmulos; Responsabilidade Civil – Poluição Ambiental.

    6. Property 
    Acúmulo de riscos; Clash (Danos Materiais/ Perdas Financeiras); Mesmo evento atingindo Coberturas diversas na mesma apólice ou no mesmo local em face dos riscos garantidos pela carteira da Cedente; DMP (PML); 5. Critérios de depreciação dos bens sinistrados.

    7. Sinistros em face do resseguro e da atividade resseguradora 
    Ajustamento (regulação) de sinistro – obrigação primária e contratual da Cedente; Envolvimento do Ressegurador na regulação dos sinistros e as cláusulas pertinentes: Assistência – Cooperação e Controle – aplicação prática de cada modelo [os princípios jurídicos já foram estudados em outra Disciplina]; Aviso de Sinistro no resseguro: modelo de cláusula contratual – prazos – descumprimento; A escolha e as funções dos Loss Adjusters (momento adequado; previsão contratual explícita; etc.); Os peritos técnicos; A regulação em si e suas intercorrências possíveis: negativa parcial do pagamento de indenização em relação à pretensão integral do segurado - ingresso da ação judicial do Segurado contra a Seguradora (providências e consequências) - superação do valor dos prejuízos inicialmente estimados e informados ao Ressegurador; Controle de reservas: em resseguro proporcional e não-proporcional - Informações necessárias da Cedente para o Ressegurador – métodos para constituir reservas de sinistros; Modelos de relatórios de regulações de sinistros exigidos pelos resseguradores internacionais; Pagamentos e adiantamentos de indenizações de sinistros: bases contratuais estabelecidas; Negócio de resseguro intermediado pelo Broker – procedimentos em relação aos sinistros e a efetiva participação do broker no processo; Cláusula de Sub-Rogação de Direitos e os Salvados; Despesas com regulações e liquidações de sinistros que o Ressegurador participa (honorários, despesas de contenção e salvamento, peritagem, viagens, etc.): previsão contratual objetiva, deficiências conceituais ou não previsão e os reflexos; Sinistros e a retrocessão; Auditorias de sinistros realizadas pelo Ressegurador nas Cedentes: objetivos, informações necessárias, exames dos registros, recomendações; Prescrição.

    8. Prestação de contas entre a Cedente e o Ressegurador – aspectos contábeis e financeiros 
    Informações relativas à conta resseguro elaborada e apresentada pela Seguradora Cedente ao(s) Ressegurador(es); Contratos Obrigatórios e Facultativos; Teoria e prática; Crédito de resseguro; Encontro de contas; Regra dos noventa dias; Regulamentação brasileira: práticas internacionais vs. Nacionais; Inconsistências; reflexos.

    9. Mercado Nacional de Resseguro - a evolução do mercado de resseguro aberto no Brasil e a política empresarial do setor de seguros diretos 
    Análise do setor de resseguros no Brasil desde a abertura em 2008; O grau de satisfação alcançado pelas Seguradoras Brasileiras e os possíveis problemas ainda existentes, considerando-se que a fase de adaptação já foi superada ou deveria ter sido. O Mercado Internacional atende às expectativas dos Seguradores Nacionais?; O Mercado de Seguros evoluiu, de fato, a partir da abertura? Em todos os segmentos? Houve, de fato, a criação de novas classes de negócios com a participação de resseguradores internacionais? Quais? A técnica, essencial para a atividade securitária, foi estimulada pelos Resseguradores Internacionais no país?; Houve a redução do risco técnico através do resseguro, em face da transferência de tecnologia às Seguradoras? Elas, de fato, buscam este aprimoramento técnico nas operações, de modo amplo?; Há poder de domínio dos resseguradores em relação à atividade seguradora nacional? O mercado Segurador influenciava muito mais a atividade resseguradora, quando ela era exercida em regime de monopólio pelo IRB-Brasil Re?; O Mercado Brasileiro deverá criar determinados pools de seguro/resseguro para riscos especiais, notadamente em face da escassez de cobertura de resseguro? Exemplos: riscos ambientais; riscos farmacêuticos; agrícola; crédito à exportação; mudanças climáticas; O mercado segurador nacional e as salvaguardas praticadas contra os riscos da insolvência do ressegurador; CNSeg e demais Entidades Representativas de Classes (FENABER, ABECOR) – ações voltadas ao segmento de resseguro; Parcerias internacionais voltadas ao aperfeiçoamento da atividade seguradora nacional; Mudanças das regras em 2017: reflexos observados na atividade em face dos interesses internacionais no Brasil, assim como a efetiva superação da reserva de mercado para os Resseguradores Locais.

    10. Mercado Internacional de Resseguro 
    Comparativo dos volumes dos mercados de seguro e resseguro em face da economia mundial; Práticas e problemas enfrentados na atualidade; Dados do mercado internacional; Mudanças climáticas como fator determinante na indústria ressecuritária mundial e os possíveis reflexos no Brasil. Posturas do Mercado Segurador e Ressegurador no país em face dessa problemática; Sinistros catastróficos; Diversificação como atenuante de acúmulos; O preço do resseguro na atualidade – fatores influenciantes. O preço do resseguro como fator de concorrência; Reciprocidade entre o Ressegurador e os grandes clientes? Possíveis efeitos; Mercado soft e mercado hard; A presença e as influências dos players do mercado internacional de resseguro no Brasil desde a abertura em 2008; A supervisão estatal das companhias de resseguro – maximização dos controles em face dos interesses dos segurados diretos e da liquidez do sistema?; Mudanças das regras publicadas em 2008: possíveis reflexos na atividade em face dos interesses internacionais no Brasil; O Brasil perdendo graus de investimentos afeta a security em face do resseguro internacional?; Resseguro, enquanto atividade internacional na sua essência constitutiva, tem de fato a necessidade de ser operado através de “mercado doméstico”?; A interferência estatal na atividade resseguradora: aspectos críticos.

    11. Resseguro Financeiro e Derivativos 
    Origem; Objetivos; Tipos de Contratos: Contratos Finite – Multi-line – Multi-year – Risk management; Insurance and ART; Professional (re)insurers – ART não é magia; Legislação internacional acerca do tema; Legislação e normatização brasileiras sobre o resseguro financeiro; Perspectivas de desenvolvimento do tema no país; 9. Diferenças entre Resseguro Financeiro/Derivativos e Resseguro clássico.
     

Modalidade

Presencial

Período

Início: 27/4/2020
(Previsão)

2ª e 4ª feiras
19h às 22h15

Duração

68h

Local

Rua Augusta, 1.600, Consolação

Informações

(11) 2739-1029
(11) 2739-1059
posgraduacao@ens.edu.br

Convênios

Solicite a lista através do e-mail:
posgraduacao@ens.edu.br

Pré-Requisitos

Graduação completa e ainda, ter cursado o Módulo I ou II; ou experiência comprovada no mercado de resseguro há 3 anos, mediante análise curricular e entrevista com a coordenação do curso.

Investimento

A confirmar

Desconto entre 10% e 30% para os alunos dos módulos anteriores

Tem Interesse em um curso não disponível? Faça sua inscrição de interesse abaixo

Inscrição de Interesse

Corpo Docente

Depoimentos

Veja alguns
depoimentos
de quem já
passou por aqui.

Bráulio de Fontes Barbosa

Aluno e Analista de Sinistros Sênior da Azul Seguros

“O curso de Graduação da Escola Nacional de Seguros contribuiu em vários aspectos, não somente no enriquecimento do meu currículo, mas também auxiliou no meu desenvolvimento pessoal, ampliando minha visão sistêmica e conhecimento, otimizou meu desempenho no trabalho, tornando possível galgar novas oportunidades. Sou grato a todos os Mestres que contribuíram para meu sucesso, para o meu crescimento, seja como pessoa ou profissional.”

;

Confira outros cursos da Escola